Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quiosque do Ken

O AMOR.

O dia está cinza, mas não é por isso que o amor deixa de andar no ar. É o dia dos apaixonados: pelos outros, pelos amigos, pela família, por si próprios. Não interessa. O importante é amar - seja o que for.

 

Há quem ame a mesma pessoa uma vida inteira, há quem não suporte essa ideia. Há aqueles morrem e sofrem regularmente por amor, outros sonham com ele e com o príncipe ou a princesa encantada que um dia irá chegar e arrebatar os seus sentimentos...mas ainda assim não deixam de amar. Outros amam-se a si próprios e são felizes com isso. 

Não sou ninguém para julgar: mas a vida sem amor é coisa chata...e mói e torna-se irritante. Até porque o amor apesar de estranho, sufocante e enervante tem algo na sua composição que nos deixa...não sei explicar muito bem na verdade...no meu caso acho que a sensação se assemelha à euforia de um concerto...e se resume a palavra felicidade. O amor faz-nos melhores, e pessoas mais felizes. Levantamos voo e aterramos vezes sem conta no mesmo minuto sem darmos por isso. 

 

Estar apaixonado...seja por quem for ou pelo que for...é coisa para nos deixar bem dispostos e com cara de parvos uma hora inteira sem percebermos muito bem porquê. É o melhor hidratante, o melhor rejuvenescedor...Não há remédio igual...é mágico.

 

É frequente apaixonar-me por: pessoas, animais, projectos, amigos ou por mim próprio (esta é uma constante..ah ah ha)...e ainda bem...que esta vida é tão curta que se eu não gostar de nada - e acreditem que o meu estado de "não amor" é feio de se ver - seria uma pessoa, aí sim, insuportável.

 

No fim de contas, quem seriamos nós sem o amor? 

 

Happy Valentines*

 

*e este não é apenas um dia para namorados. O amor aplica-se a tudo! Não fiquem presos "no indivíduo", esqueçam o "sujeito" e comecem a amar o "predicado". A conjugação verbal será muito melhor e mais intensa.

 

 

O Quiosque do Ken está também no FACEBOOK e INSTAGRAM.

O AMOR & A DISTÂNCIA

Para ser HONESTO, distância e relação são duas palavras que não gosto de ver na mesma frase.

Não combinam! Mas há coisas mais fortes que eu...e parece que o AMOR é uma delas. Já dizia o outro por outras palavras: O Amor é lixado!

Como dizia outro dia a Teresa Guilherme: as relações à distância só servem para encher os bolsos às companhias de transportes, telefones e etc. 

No meu caso estou quase quase a comprar um jacto privado que isto, de andar de avião a toda a hora está a deixar-me a carteira depenada! Vazia...sem tusto...sem fundo..

Um destes dias em conversa com um grupo de amigos (e porque de facto NUNCA tinha pensado nisto até passar pelo mesmo) chegámos à conclusão de que eu não era caso isolado e a partir daí e depois de alguns momentos de partilha construí um memo para relações sem fronteiras:




#1 TER A TECNOLOGIA COMO ALIADA

Nos tempos que correm muitos de nós temos "smartphones", computador, internet...etc. O Skype, o Viber e o Pair são os meus principais aliados. Qualquer um deles está disponível para Iphone, Ipad e Android.  Para que tudo isto funcione há que ter internet...sem isto...relação e distância não dá! 

O Viber é perfeito para realizar aquela última chamada antes de irmos dormir. A qualidade do som (se a rede de internet for boa) é brutal, parece que estamos lado a lado. 

A aplicação Pair permite-nos realizar uma série de coisas a dois nomeadamente passar a sensação de toque, desenhar em conjunto, partilhar de forma segura imagens, vídeos e sons(é uma app muito bem conseguida). 

Por último o Skype é uma espécie de janela para o outro lado. Através dele conseguimos fazer uma série de coisas  (4 e 6)...

#2 ESCREVER CARTAS DE AMOR

Uma por dia nem sabes o bem que me fazia! Este deve ser o lema. Devem ser escritas à mão e devem estar recheadas de sensações e experiências "entre linhas". Nada muito óbvio. Nada do género ou estilo "copy" "paste". TUDO ORIGINAL. EXCLUSIVO. ESCRITO À MEDIDA.

#3 MOLDURAS POR TODO O LADO

Quando o Skype vai à vida e está em modo offline há que manter a presença junto da pessoa amada. Assim sendo e pelo sim pelo não é encher a casa de ambos com molduras e fotos de momentos felizes. Não vá o diabo apetecê-las. SE CONSEGUIREM COLEM A VOSSA FOTO EM TODO LADO COM SUPER COLA 3!

#4 SESSÕES DE CINEMA CONJUNTAS

Ir ao cinema é das coisas que mais gozo me dá. Quando pensam que a distância é um impedimento, ESQUEÇAM. NÃO É!

Claro que não estaremos no Cinema a sério...mas é quase como se estivéssemos.

Os passos  são simples: marcar o dia e a hora, ligar o Skype, partilhar o ecrã da pessoa que tiver o filme em seu poder e assistir tranquilamente

Para além de ver o mesmo filme podemos partilhar o som irritante das pipocas, fazer comentários desadequados...e tudo e tudo.

#5 JOGAR A DOIS

Duas consolas. O mesmo jogo. É tudo o que é preciso quando se quer aproveitar as tardes de lanzeira de domingo. Confesso que o investimento neste campo é um pedacinho mais elevado. Mas, mesmo assim, e se não tiverem consolas, podem sempre ligar o Skype colocar um jogo de tabuleiro em cima da mesa e jogar.

Funciona bem com o Monopoly, por exemplo. Há é que ser honesto...comigo esta forma é demasiado tentadora...sou batoteiro por natureza...não consigo resistir e, por isso, para mim esta não é uma boa opçãoooo....

#6 CONVITE PARA JANTAR

A mecânica é simples e prática. O mesmo menu (não muito elaborado de preferência), o mesmo vinho, a mesma sobremesa. O PC ocupa, ligado no Skype (este grande amigo), o lugar vazio na mesa. Depois é dar azo a uma boa conversa, focarmo-nos no ambiente e deixar o momento fluir.


Não há barreiras e existem centenas de coisas que se podem fazer para ir alimentando as saudades provocadas pela distância.

No topo destas dicas fica ainda duas ou três sugestões:

#Se usarem um perfume fixo, facilmente indentificavel por quem vos ama e vice versa (coisa que no meu caso não acontece) troquem frascos, e sempre que sentirem saudades um do outro, é só abrir a embalagem e cheirar um pedacinho...

# Os que se quiserem aventurar em experiências mais animadas (que a malta por aqui não é sonsa) podem sempre dar uma olhadela neste video aqui

# Viagens surpresa também correm sempre bem. Aparecer de rompante com uma garrafa de champanhe e sem pré-aviso é garantia de sucesso!


O Quiosque do Ken está também no FACEBOOK e INSTAGRAM.

QUANDO O AMOR TERMINA É SÓ CHATICE!

Não sou especialista em relações. Nem pouco mais ou menos. Tive algumas...boas enquanto duraram e falhadas quando terminaram.

A vida é assim mesmo! Todos nós sonhamos com o amor-perfeito, o príncipe ou a princesa encantada que um dia nos virá salvar da solidão infernal em que vivemos. 

Se é assim na maioria das histórias de encantar, o mesmo não se aplica ao mundo real. No mundo real somos todos de carne e osso, temos sentimentos, padrões culturais distintos, ideais de vida distintos e um poder de encaixe distinto.

A chave do sucesso de uma relação, digo eu, está no PODER DE ENCAIXE.

É inevitável. Um quer dormir ou outro quer ver televisão. Um quer comer sopa ou outro quer bolonhesa. Um quer fazer dieta ou outro quer engordar. 

Ora e para que tudo dê certo...um dos dois tem de encaixar. 

Um leva com a dieta um dia o outro leva com bolonhesa no outro.

Sempre foi assim e sempre será! Saber ceder é a chave do sucesso!

No entanto, continuo a achar e sempre que posso (e quando me perguntam e quando não perguntam), que temos de gostar primeiro de nós. Fazer o percurso em que aprendemos a estar sozinhos, a viver sozinhos, a fazer o que nos apetece e quando nos apetece. No fundo para poder "encaixar" é preciso ter na bagagem um pedacinho de egoísmo próprio. 

Estou convencido que só desta forma conseguimos passar a uma fase distinta e viver em estado de graça numa relação.

Este ano (no meu grupo de amigos) é o ano da separação. 

É um processo chato? É. 

Já passei por ele? Já! Mais que uma vez. 

Custou? Sim e muito.

Pensei que ia Morrer? Pensei mas não morri!

Diariamente oiço versões de ambos os lados. Dos que deixam e dos que foram deixados. A dor é diferente mais igualmente sufocante. Ninguém tem prazer em deixar, nem ninguém gosta de ser deixado.

Todos os casos são distintos e não consigo encontrar fórmulas mágicas que dêem conta da dor de forma instantânea. 

No entanto, o ponto de partida (digo eu) está em perceber que uma relação tem sempre a amizade como base, e a verdade como principio.

Para nenhum será o fim do mundo. E ambos têm um mundo fantástico à vossa espera. Basta que o construam dessa forma!




O Quiosque do Ken está também no FACEBOOK e INSTAGRAM.